Eis que você está tranquilamente aguardando seu lanchinho em um voo Manaus – Rio, lotadoooo de turistas europeus, que sim dão muito mais valor para a amazônia do que nós mesmos, quando o comissário começa a servir a gringa do seu lado:

Ela pede um café
O comissário muito atencioso pergunta se ela quer açúcar, mas atentem para como o ser humano pronuncia a palavra “sugar” ( sim ela se escreve dessa forma, mas parem para pensar na pronuncia em si, seria algo como CHUgar ou XUgar, não é mesmo?!)
Continuando a pronuncia do ser humano era SUgar ( parecia que ele estava perguntando se ela queria sugar alguém) … Enfim a resposta dela foi:
“No thanks, but can you please give me some milk?”
E ai ele responde
“Ohh okk” vira de costas e começa a atender outra pessoa.
Nesse momento intervi e expliquei a ela que ele não tinha entendido, chamei o comissário e perguntei  a ele se ele tinha leite e expliquei para a gringa que não.
Okk primeiro dilema de línguas solucionado….
Até que na cadeira de trás começo a ouvir o segundo:
O passageiro pergunta TRÊS vezes, até que a comissária entenda a pergunta dele, se o sanduíche era ou não vegetariano, ela responde curta e grossa “no”, porque não sabe dar maiores informações que aquilo obviamente, naquele momento ele começa a explicar que tinha feito solicitação antecipada referente a comida diferenciada e claro que ela não entendeu uma virgula do que o cara estava falando….
Ah dessa vez não me meti, sinceramente poderia, mas queria ver onde aquilo ia parar.
Então ela chamou um terceiro comissário, aparentemente o que falava um inglês melhorzinho, para explicar ao passageiro que o lanche tinha presunto e que infelizmente eles não tinham nada além daquilo a bordo e que não receberam a solicitação diferenciada dele ( tudo isso em um inglês bem dificultoso, mas que pelo menos dava para entender).
Meu problema aqui senhores não é estas pessoas não serem aptas a falar inglês, mas sim uma empresa como a TAM contratar pessoas que não falam inglês ou pior ainda, se não tem mão de obra qualificada no mercado e precisam contratar mesmo assim, que tal ENSINA-LOS?!
Em uma rota onde a cada dia que passa se vê mais gringos viajando, sim a rota Rio-Manaus e Manaus-Rio vem aumentando a quantidade de turistas estrangeiros exponencialmente, COMO não falar inglês a bordo?

Fora o pequeno detalhe que a pessoa vegetariana ficou 3h e 40 minutos sem comer absolutamente nada, pois não existia nada além da lanchinho para ser oferecido, mas isso já seria uma segunda conversa, vamos parar na falta do inglês por enquanto.
#ficaadica
#foifeio
#foimuitofeio
#tamnãomedecepcione
#vireemexepuxoseusaco
#masdessavez
#peloamore

 

what

Advertisements