casamento

Sim, quando eu digo casar é efetivamente CASAR, ou seja, eu era aquela pessoa que falaria as palavras mágicas, que mudariam completamente a vida da minha irmã……… “vocês estão declarados marido e mulher”.

Mas então vamos para a parte da história que eu quase, mas QUASE mesmo estraguei tudo.

Estava eu, no meu querido intercâmbio, morando em São Francisco, na época em que o casamento aconteceria, ou seja, minhas passagens para o Brasil foram devidamente compradas para a quinta feira que antecedia o casamento (que aconteceria no sábado), tudo maravilhosamente certo, não é mesmo?

A passagem era uma daquelas maravilhosas do tipo dia X as 00:30 !

Eu, muito planejado sabendo disso me programei completamente para estar no aeroporto para esse voo maravilhoso, então um dia antes estava eu descontraído vivendo a minha vida, curtindo a noite em um bar despreocupado, afinal de contas o meu voo era apenas no dia seguinte a meia noite.

O dia seguinte chegou e então, planejado como sou, resolvi checar as informações do meu voo logo cedo quanto TCHAMRAM descobri que tinha perdido ele, já que era 00:30 do dia anterior, exatamente enquanto eu estava descontraído curtindo uma boa cerveja no querido bar.

Ações e consequências da situação apresentada:

primeiro esconder a informação totalmente da minha irmã, acontecesse o que fosse ela não poderia saber; segundo ligar para a minha mãe e ouvir que eu não voltasse a ligar a não ser quando eu estivesse com tudo completamente resolvido; terceiro tentar comprar a passagem e TUDO dar errado, o cartão não funcionar, falar com a bandeira do cartão, com o banco, com o presidente dos estados unidos e com o papa até que finalmente consegui comprar minha passagem para dali a DUAS horas.

Pegar uma mala, jogar meia dúzia de coisas dentro, correr para o aeroporto com a ajuda de uma boa alma que me deu carona, por uma milagre divino chegar a tempo no aeroporto, pegar o primeiro trecho do voo…… e ai ao chegar na escala ( onde precisaria correr o aeroporto inteiro de Houston em um curto espaço de tempo) dar de cara com meu primo, que mora no México e que estava indo pegar o mesmo voo que eu, para ir para onde? Obviamente que para o casamento da minha imã, e por uma coincidência fora do normaaal no assento ao meu LADO!

Enfim cheguei, minha mãe não me deserdou, minha irmã não me matou e como tudo deu certo ela finalmente CASOU !!

 

História por André Dantas

Advertisements